• Tiago Rodrigues Benedetti

Leitura Sumarizada: Como não perder nada dos livros que você já leu

Eu sempre defendo que a a leitura precisa deixar rastros.


Uma forma prática, simples e eficiente de fazer suas leituras e deixar rastros que você pode aproveitar é utilizando uma estratégia que eu chamo de LEITURA SUMARIZADA.


Essa estratégia cria um sistema de navegação muito simples e fácil de utilizar, em que você cria uma espécie de sumário pessoal de leitura que fica fixo no próprio livro e que serve de apoio para você localizar trechos importantes a partir das legendas que você vai deixando ao longo da leitura.


Parece complicado? Não é, na verdade, é a coisa mais simples do mundo, e justamente por sua simplicidade, essa estratégia é altamente impactante para a sua vida de estudante.



Vamos aos detalhes? No vídeo eu fiquei mostrando na tela o meu jeito de fazer a leitura sumarizada, mas não fiz isso de forma tão profissional e detalhada, não é mesmo? Então veja as imagens a seguir para checar mais algumas orientações e detalhes sobre como trabalhar com essa estratégia.


Vamos começar do básico, o sumário. Ele serve para te mostrar, em termos gerais, quais são os conteúdos de dentro do livro. geralmente os sumários dos seus livros vêm organizados em estruturas de capítulos e tópicos. Isso aqui é o que o autor espera que você saiba para navegar no livro. Mas repara que esse sumário não conversa comigo, ele não expressa a minha experiência de leitura.

EAGLEMAN, David. CÉREBRO, UMA BIOGRAFIA. Rio de Janeiro: Rocco, 2017.


Agora, vamos checar o MEU SUMÁRIO, que eu mesmo fiz, a partir da minha leitura, dos meus interesses e da minha experiência de leitura. Considere que aqui, ainda estou na metade do livro.



A primeira vantagem desse tipo de sumário personalizado é identificar e REGISTRAR os meus próprios interesses dentro da leitura do livro. A segunda vantagem é criar o sistema de navegação dentro do livro, o que me permite identificar e LOCALIZAR rapidamente as minhas áreas de interesse.


NA PRÁTICA


Digamos que eu quero localizar alguma coisa sobre os itens 2 e 3 da minha leitura, que nesse caso, respectivamente, são "DADOS" e "NEURO", dois itens que eu coloquei no meu sumário para identificar dados importantes da neurociência e trechos do livro que entram no campo da neurociência para explicar alguma coisa.


Digamos que eu quero revisar os meus registros sobre "DADOS" que é o item 2 do meu sumário. Dando uma olhada no que deixei anotado, eu percorro as páginas 11, 13, 20, 25 e 49. Chegando ali na página 13, eu me deparo com um trecho no todo da página onde deixei uma sublinhada e vejo que ali tem um trecho sinalizado como "3" que identifica uma informação sobre "NEURO" e que lá no meio e no final da página tem dois trechos identificados como "2" que identificam passagens do texto sobre "DADOS" do cérebro que são do meu interesse



COMO COMEÇAR DO JEITO CERTO?


O "jeito certo" de começar a sumarização é simplesmente começando a ler o livro. A partir do momento que você fizer o PRIMEIRO sublinhado ou registro de leitura, você começa a sumarização. Imagine que você está lendo um livro sobre neurociência e aprendizagem e a primeira coisa importante que você sublinha e marca no texto é um conceito de aprendizagem na página 8. Nesse momento você escreve "1. Aprendizagem" em alguma página branca no início do livro e marca o número da página e sinaliza a página 8 ao lado, para identificar o trecho. Ao mesmo tempo, nessa página 8 do livro, você escreve o número 8 no cantinho da anotação para você sinalizar que ali naquele ponto tem alguma coisa sobre conceitos de aprendizagem.


Veja a foto abaixo. Nessa página, eu sinalizei um trecho do livro e marquei os números 2 e 3, isso significa que esse trecho trata dos itens 2 e 3 do meu sumário:


2. Dados

3. Neurociência



O seu trabalho com a leitura sumarizada é apenas encontrar bons termos que sirvam para listar seus pontos de interesse, como se fossem 'etiquetas' de identificação de leitura. Ou seja, se você usar um item no sumário escrito "cérebro", você vai listar ali todas as páginas em que alguma informação relevantes é relacionada ao termo "cérebro".


Essa estratégia pode ser aplicada em qualquer leitura, seja em livros, artigos e revistas. Em livros costuma ser mais prático, por conta da própria estrutura física do livro e das folhas brancas que você encontra no começo do livro. Assim você fica livre de fichas e folhas soltas que podem se perder.


Você também tem a liberdade de fazer essas marcações com quantos itens preferir, na medida em que eles vão aparecendo no texto. Eu recomendo que você utilize caneta vermelha para destacar e chamar atenção, mas nada impede que você utilize um lápis ou qualquer coisa que você tenha a mão para escreve. A título de exemplo, olha como ficou o meu sumário pessoal quando li o livro "Essencialismo" do Greg McKeown:



51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo